Seguidores

segunda-feira, maio 31, 2010

Maio está no final

1
                                                               Por Elton Tavares
Paula Toller, igual vinho, quanto mais velha, melhor!

Maio se foi, um mês de reviravoltas, mudanças e adequações. Novas amizades foram feitas, velhas amizades, que pareciam consistentes, caíram por terra. O tempo ficou reduzido, mas muito mais proveitoso e rentável. Pessoas partiram e outras chegaram. É isso aí, a vida é uma doideira mesmo.

O ano já está no meio e eu correndo atrás do sonhado sucesso profissional. A Copa está na porta, as Eleições 2010 na sequência e de repente, 2011.

Como disse o louco e admirável Cazuza: “O tempo não pára!”. Aí vai uma musiquinha piegas e melosa, mas agradável. Só para o post não ficar sem sonoridade (risos).

Maio - George Israel E Paula Toller

Maio
já está no final
O que somos nós afinal
se já não nos vemos mais

Estamos longe demais
longe demais

Maio
já está no final
É hora de se mover
prá viver mil vezes mais

Esqueça os meses
esqueça os seus finais
esqueça os finais

Eu preciso de alguém
sem o qual eu passe mal
sem o qual eu não seja ninguém
eu preciso de alguém

domingo, maio 30, 2010

O descolado virtual

3
                                                 Por Elton Tavares

Fazendo uma autocrítica, percebi que, com algumas (poucas) pessoas, com quem não tenho muita intimidade real, sou um falso descolado, um descolado virtual. Deixem-me explicar, no Messenger (MSN,programa de bate papo virtual. Como se ninguém soubesse) converso com familiares, amigos e colegas de trabalho. Vira e mexe, adiciono ou sou adicionado a novos contatos. Aí começa tudo.

Vamos por partes. Geralmente são amigos de amigos, conhecidos “de vista” ou alguém que você precisa manter contato, por conta do trabalho ou algo assim. Eu não costumo “azilar” (claro que existem as exceções) no MSN, mas conheço muitos que usam a ferramenta para complementar suas vidas vazias e carentes. Este grupo isolado de gente é descoladíssimo pela net, mas não se garante pessoalmente.

Eu já fiquei errado com este tipo de situação, mas existem casos e casos. Estou falando do cara que, pelo MSN, é bom de bola, bom de porrada, culto (seja literária ou musicalmente) e (como é comum) bom de cama (risos). É um blá, blá, blá para cá, um lári, lári para lá, mas na hora do bicho pegar, o sacana é uma fraude, só capa, só “H”. Ah, não precisa ser necessariamente um cara, saco meninas assim também.

Muitos, que hoje são amigos meus, foram inicialmente contatados pelo MSN ou Orkut, esse papo dá certo. Rola empatia e tals, mas só se você for a mesma pessoa no mundo real, a mesma pessoa “foda”(ou não) que é na frente do computador.

É por isso que, quando uso as ferramentas virtuais, seja Orkut, MSN ou afins, sempre sou eu mesmo. Conselho aos descolados virtuais, sejam vocês mesmos, verão que será muito mais proveitoso e menos decepcionante (risos).

Direitos iguais

0
Continuação da série “Um sábado qualquer”:
                                                                                                     

sábado, maio 29, 2010

Stereo no Liver

0
                                                       Banda stereovitrola, além de talentosos, são amigos queridos.  

Hoje (29) tem Stereo no Liverpool rock bar, borá? Aqueles malucos sempre animam o velho bar. Ah, também terá SPS12. Espero que além das ótimas músicas autorais da Stereo, role também covers do Joy Division.

Local: Liverpool Rock Bar

Hora: Lá pela meia noite.

Avenida Ernestino Borges, ao lado do Colégio Pódium.

Ingressos: R$ 5,00 (Só cinco pilas)

Meus bons amigos distantes

2
                                                                 Por Elton Tavares

Hoje me peguei pensando: “como será que estão os meus amigos que não falo ou vejo há muito tempo?”. Falo da Lígia Marruá, Rita Freire, Ricardo Primo, Adroaldo Junior, Anna Beatriz, Luiza Cabral e Júlia Canto. Estamos envelhecendo em lugares diferentes. É, depois dos 30 anos, estamos “do meio dia para tarde”, como dizemos por aqui (risos). Todos eles são loucos de carteirinha, com suas particularidades, claro. Sim, eu sempre tive inclinação para fazer amizade com os doidos e daí? Os politicamente corretos são previsíveis e, muitas vezes, chatos.

Sinto saudades dessa galera, se eu tivesse muita grana, mandaria buscar todos, juntá-los aos que aqui estão e faríamos grandes festas, como antigamente. Tudo bem, é nostálgico e piegas, mas saudade é assim mesmo. Existe também aquele grupo de ex amigos, que deram sua parcela de contribuição na formação do indivíduo que sou, gente inteligente, descolada, desprendida, mas, por alguma das escolhas da vida, virarão somente lembranças.

Ainda tento manter contato por telefone, e-mail, Orkut ou MSN, mas distância é foda. Li em algum lugar que os amigos são os irmão a família que nós escolhemos, é véro. Saudade de assistir shows de rock com o Adroaldo (o “astro”) cantando, de beber até cair com a Rita e seus palavrões, com a Lígia e seu sarcasmo e Júlia (a fumante mais inveterada que conheci), da meuguice disfarçada da Luiza, da doçura exagerada da Anna, dos churrascos e bate papos com o Ricardo (o engraçado é que era a fim de dar uns murros nele).

Não que os dias de hoje não sejam legais, eles são, mas quanto mais faço amigos, mais queria os velhos por perto. Bom, chega de papo, só quero que eles saibam que fazem muita falta. Tomara que sejamos amigos para sempre e tomara que nos encontremos logo. Como dizia Vinícius de Moraes: “A vida é a arte dos encontros, embora haja tantos desencontros pela vida”. Para finalizar, em homenagem aos brothers que citei, a música, da banda Barão Vermelho, “Meus bons amigos”:

Meus Bons Amigos – Roberto Frejat

Meus bons amigos, onde estão?
Notícias de todos quero saber
 
Cada um fez sua vida
De forma diferente
Às vezes me pergunto
Malditos ou inocentes?

Nossos sonhos, realidades
Todas as vertigens, crueldades
Sobre nossos ombros
Aprendemos a carregar
Toda a vontade que faz vingar
No bem que fez prá mim
Assim, assim
Me fez feliz, assim...

O amor sem fim
Não esconde o medo
De ser completo
E imperfeito...

Meus bons amigos, onde estão?
Notícias de todos quero saber
Sobre nossos ombros
Aprendemos a carregar

Toda a vontade que faz vingar
No bem que fez prá mim
Assim, assim
Me fez feliz, assim...

O amor sem fim
Não esconde o medo
De ser completo
E imperfeito

Não, não, não
O amor sem fim
Não esconde o medo
De ser completo
E imperfeito...


Não é pelo umbigo

0
Continuação da série "Um sábado qualquer":

sexta-feira, maio 28, 2010

Iuhuuu! É sexta-feira!

3

Depois de uma semana árdua de trampo e preciosas horas perdidas no banco, eis que chega o final da sexta-feira, o início do fim de semana. Aqueles dias preciosos, período que pessoas que trabalham muito deveriam descansar. Mas tem um monte de sacanas iguais a mim e o que nós queremos mesmo é ir para a cagada. Beber, ficar, comer, escutar som, dançar (que não é o meu caso), falar besteira, enfim, extravasar, cometer  os desaconselháveis excessos (risos).

Chega de papo, vamos beber cambada!

quinta-feira, maio 27, 2010

O Mundo é um moinho

2
                                                              O Cartola sabia das coisas
 
Eu costumo dizer que adoro música e relaciono ou complemento as postagens com letras de canções legais. Ultimamente, vejo muita gente legal se perdendo e de várias maneiras, aí lembrei da música “O mundo é um moinho”, do inesquecível Cartola. A canção foi feita para uma filha do artista, que começou a se prostituir no Rio de Janeiro (RJ).

A situação das pessoas que falei antes não é necessariamente essa, mas é só vocês observarem, tem gente que perde o caminho em um piscar de olhos e não consegue voltar para “a estrada de tijolos amarelos”. Eu também andei por estradas erradas, mas voltei. Saquem a letra e (só para alguns) vistam suas carapuças (risos):

O Mundo é Um Moinho – Composição Cartola

"Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
em cada esquina cai um pouco tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões a pó

Preste atenção, querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com os teus pés"

quarta-feira, maio 26, 2010

O estrela

6
                                                                                                    Por Elton Tavares

Eu estava observando e pensando (eu sempre observo com atenção a tudo e a todos) algumas pessoas que conheci há pouco tempo. Aí você deve pensar: “Quem esse cara pensa que é para julgar alguém?”. Bom, a resposta é simples: um cara que tenta manter um bom relacionamento com os que o cercam. Confesso que estou menos intransigente e, pasmem, maleável. Quem me conhece, há tempos, sabe do que falo. 

Sim, voltando ao assunto, eu fico muito aporrinhado com um determinado tipo de pessoa, “O Estrela”. Gente que quer ser mais do que é, que costuma andar inflado, com o ego maior do que ele próprio. Gente que é arrogante (também possuo este defeito, mas tento disfarçar), boçal, enxerida, fresca (em muitos casos não tem onde cair morto) e chata. 

Os estrelas gostam de aparecer, se destacar, reluzir. Quanto mais holofotes em cima dele melhor. Eles acham que dominam todo tipo de assunto, se acham sabichões e são SEMPRE os detentores da razão. Gostam de falar em nome de um grupo, gostam de bajulação e adoram um puxa-saco. 

Existe um abismo de diferença entre ser um líder e ser um estrela. Um líder é e o estrela quer ser. Convivemos com tais indivíduos dentro de qualquer grupo ou segmento, alguns estrelas “brilham” mais que os outros, dependendo da sua área de atuação. Como sou jornalista, vou citar alguns exemplos de estrela que conheço, sem dizer o nome de ninguém, claro. 

Bom, tem neguinho na imprensa que quer mandar mais que secretário de Estado. Tem gente que acha que é lido, ouvido e assistido demais, aí pensa que é um grande formador de opinião, ledo engano. Outros não se contentam em somente dar pitaco, querem governar, são verdadeiros pavões, que adoram aparecer, custe o que custar. Eu só quero fazer o meu trabalho, afinal, sou só um jornalista e gosto disso (risos).

Procriação

0
Continuação da série “Um sábado qualquer”:

terça-feira, maio 25, 2010

Acredite!

2
Por Elton Tavares
Eu sempre falo aqui que não sou muito religioso. Mas essa semana Deus me disse mais uma vez: “Ei cara, eu tô aqui, ACREDITE!”. Minha querida tia, Maria Conceição Penha Tavares, curou-se de um câncer, após meses de químioterapia. Estou muito feliz por ela e por toda a minha família.

Muitas bênçãos  tem acontecido comigo ultimamente, pequenos milagres. Sei que a vida é feita de vitórias e derrotas que quase sempre dependem de nós mesmos, mas que ELE dá uma força, ah isso dá. 

É amigos, como dizem os Titãs: “Eu não gosto de padre, eu não gosto de madre, eu não gosto de frei”, mas em Deus EU ACREDITO!

segunda-feira, maio 24, 2010

5.000 acessos em cinco meses, quem diria

3

Tudo bem que eu mando o link do blog para os amigos no MSN. Que também jogo o endereço no twitter e orkut. Mas 1.000 visitas por mês é ótimo, isso me deixa muito orgulhoso e feliz. Já abordei muitos assuntos polêmicos, mas agora estou menos espinhoso. Já são 5.000 mil e poucos cliques nesta humilde página. A criação do blog foi incentivada por gente inteligente, a esta pessoa, meus agradecimentos. 

Eu escrevi tanta coisa legal no passado, tudo se perdeu por falta de cuidado. É engraçado como gostei desse papo de ser blogueiro, sabiam que isso vicia?  Adoro os comentários, adoro quando algo repercute, adoro quando vou a um bar e um leitor, amigo ou não, diz: “Pô, legal aquele lance que escreveste” ou “Nada a ver aquilo lá cara”. É bem legal mesmo. A média de acessos está em torno de 80/100 ao dia. 

Peço a vocês, leitores, que me enviem material. Podem ser textos, crônicas, piadas, poemas, tiras, etc. Prefiro não escrever e nem postar nada sobre política, mas tudo que envolve rock, curiosidades, humor ou música será bem vindo. Obrigadão por me lerem (ou será lerem-me), valeu MESMO!

domingo, maio 23, 2010

Imunizado contra H1N1, mas com HIV?!!!

2


Conversando com uma amiga pelo MSN, soube deste fato, no mínimo alarmante, sobre falsos diagnósticos de HIV (AIDS) em pessoas que se vacinaram contra a pandemia que assusta o mundo, a H1N1 (popular “Gripe Suína”). Leiam a matéria do jornal Zero Hora sobre o assunto:

Ministério da Saúde alerta para o risco de falso resultado positivo de HIV após vacina H1N1

Documento diz que devido a acelerada produção industrial da vacina não foi possível analisar todos os efeitos colaterais

O Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, publicou uma nota técnica sobre a possibilidade de resultados falso-positivos em testes imunoenzimáticos para HIV entre pessoas que receberam a vacina contra Influenza A (H1N1). Segundo o documento, por causa da aceleração da produção industrial da vacina, com as novas tecnologias e adjuvantes, não foi possível ainda diagnosticar os efeitos adversos da medicação.

A nota diz ainda que tal fato foi constatado em exames feitos após a vacinação. "Isso ocorre porque ao tomar a vacina, o corpo começou a produzir anticorpos Imunoglobina M (IgM), que é produzido diante da primeira exposição a um antígeno", afirma.

De acordo com o infectologista da Santa Casa e do hospital Conceição André Luiz Machado da Silva o resultado falso-positivo é comum em pacientes que recebem qualquer espécie de vacina, pois as doses são compostas por vírus. A regra, para casos de amostras reagentes, é repetir o exame após 30 dias do primeiro resultado.

— O teste de confirmação do exame de HIV é fidedigno com a real situação do paciente, por ser mais específico — explica Silva.

A infectologista da Santa Casa Cynara Carvalho Nunes complementa a explicação do colega:

— Quando o indivíduo faz a vacina (que tem a presença de vírus inativados) há uma resposta imunológica com a produção de anticorpos contra aquele agente, neste caso, o H1N1 — declara.

Ela ressalta que o teste anti-HIV (detecção de anticorpos contra vírus HIV) de triagem são usados as substâncias Quimiluminescencisa e Elisa (Enzyme Linked Immunosorbent Assay), que são muito sensíveis e por isso podem dar resultados positivos. Ela alerta:

— Se isto ocorrer, a pessoa que tem o teste Anti-HIV positivo deve procurar um infectologista para fazer os testes confirmatórios Western Blot.

E salienta:

— Também é aconselhável que no período após receber a vacina não se faça estes testes como Anti-HIV e outros, pois devido a resposta imunologica ao medicamento, podem ocorrer resultados falsos-positivos.

O documento não especificou o período em que se pode dar um resultado falso-positivo para os testes de HIV para quem já se vacinou contra a gripe A, mas pede aos profissionais da saúde para que informem aos pacientes que recebem a vacina sobre a possibilidade dessa ocorrência e que sigam a instrução de refazer o exame depois de um mês.

É amigos, como disse Vinícius de Moraes: “São demais os perigos dessa vida”. Como já falei aqui, gosto de associar o assunto postado com música, a apropriada para este é “O pulso”, dos velhos e bons Titãs, afinal, o pulso ainda pulsa.

O Pulso – Titãs - Composição: Arnaldo Antunes

O pulso ainda pulsa
O pulso ainda pulsa...

Peste bubônica
Câncer, pneumonia

Raiva, rubéola
Tuberculose e anemia

Rancor, cisticircose
Caxumba, difteria

Encefalite, faringite
Gripe e leucemia...

E o pulso ainda pulsa
E o pulso ainda pulsa

Hepatite, escarlatina
Estupidez, paralisia

Toxoplasmose, sarampo
Esquizofrenia

Úlcera, trombose
Coqueluche, hipocondria

Sífilis, ciúmes
Asma, cleptomania...

E o corpo ainda é pouco
E o corpo ainda é pouco

Assim...

Reumatismo, raquitismo
Cistite, disritmia

Hérnia, pediculose
Tétano, hipocrisia

Brucelose, febre tifóide
Arteriosclerose, miopia

Catapora, culpa, cárie
Câimba, lepra, afasia...

O pulso ainda pulsa
E o corpo ainda é pouco

Ainda pulsa
Ainda é pouco

Pulso (4x)

Assim...

Fonte: ZEROHORA.COM

sábado, maio 22, 2010

Rezar funciona!!

0
Continuação da série “Um sábado qualquer”:

sexta-feira, maio 21, 2010

Sonhos são doideiras

7
                                                   Por Elton Tavares
Sonhos são surreais e reais, doideira pura!

Eu acordei cedão hoje, umas 6h, isso por causa de um sonho malucaço. Porra, tem coisa mais doida que sonhos? Em meu imaginário sonâmbulo, o presidente Lula se tornou secretário-geral da ONU, por conta do seu enxerimento na questão do Irã. Depois se mudou para Nova York, onde foi assassinado por um fundamentalista.

Para completar a doideira, Lula foi homenageado com uma estátua, igualzinha a do Pe Cicero, lá em Garanhuns, sua cidade natal. Tudo isso por causa dos comentários de um colega jornalista, que brincou com a insistência do Lula pela paz. Égua-muleque-tu-é-doido do sonho paidégua!

Li que o conceito de sonho é: “Uma experiência que possui significados distintos se for ampliado um debate que envolva religião, ciência e cultura. Para a ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono”.

Ah, sonhos são muito mais que isso, são surreais, alguns são tão marcantes que impressionam por seu realismo. Neles, conversamos com gente querida que se foi, fazemos coisas fantásticas e passamos apuros inimagináveis.

Em sonhos, comemos mulheres que são verdadeiras deusas (ou a amiga gostosa que não te dá bola), somos cantores da melhor banda de rock ou atacantes da seleção brasileira de futebol. Além de sermos perseguidos por alguma criatura medonha ou sofrermos um acidente automobilístico.

Sonhos são muita doideira e um pouco de realidade. Muitos acreditam que eles servem de aviso, um sinal ou premonição, será? Pode ser. O grande lance é que graças a eles, músicas foram compostas, livros escritos e filmes produzidos. Sonhos são foda.

Quem acompanha o este blog sabe, eu gosto MUITO de música. Para encerra este post, lembrei da música “Eu não sonho mais”, do grande Chico Buarque, (lembro de ti Loloca) que tem tudo a ver com o assunto. Leiam a letra:

Não Sonho Mais - Chico Buarque
“Hoje eu sonhei contigo
Tanta desdita, amor
Nem te digo
Tanto castigo
Que eu tava aflita de te contar
Foi um sonho medonho
Desses que às vezes a gente sonha
E baba na fronha
E se urina toda
E quer sufocar

Meu amor
Vi chegando um trem do candango
Formando um bando
Mas que era um bando de orangotango
Pra te pegar

Vinha nego humilhado
Vinha morto-vivo
Vinha flagelado
De tudo que é lado
Vinha um bom motivo
Pra te esfolar

Quanto mais tu corria
Mais tu ficava
Mais atolava
Mais te sujava
Amor, tu fedia
Empestava o ar

Tu, que foi tão valente
Chorou pra gente
Pediu piedade
E olha que maldade
Me deu vontade
De gargalhar

Ao pé da ribanceira
Acabou-se a liça
E escarrei-te inteira
A tua carniça
E tinha justiça
Nesse escarrar

Te rasgamo a carcaça
Descemo a ripa
Viramo as tripa
Comemo os ovo
Ai, e aquele povo
Pôs-se a cantar

Foi um sonho medonho
Desses que às vezes a gente sonha
E baba na fronha
E se urina toda
E já não tem paz

Pois eu sonhei contigo
E caí da cama
Ai, amor, não briga
Ai, diz que me ama
E eu não sonho mais”                                                                        

Não deu, mas eu sou MENGÃO!

0
                                                       Por Elton Tavares

Vou falar uma coisa para vocês, o Flamengo é uma religião. Uma daquelas coisas que não se explicam. Perdemos a vaga hoje, mas o time jogou bem. Antes que os Vascaínos se ergam e façam comentários infames, devo lembrá-los que fomos desclassificados na LIBERTADORES e por um timaço.

Não fomos eliminados da Copa do Brasil, muito menos pelo Vitória. Quem  ainda pode tripudiar são os são paulinos, mas eu vou secar até o fim. Corintianos então, esses tem que ficar na deles mesmo.

Tudo bem, não deu, Mas eu sou Mengão na vitória ou derrota. Vou torcer pelo rubro-negro no Brasileirão. Vamos Flamengo!



quinta-feira, maio 20, 2010

Vamos Flamengo!!

1
                        Vamos nos pegar com o grande JC, até eu, que não sou religioso, vou rezar (e torcer) para o Mengo passar pelo time chileno.

Salve queridos leitores. Todos vocês sabem que eu sou um fervoroso torcedor do Flamengo. Ok, está muito difícil para o Mengão vencer hoje (20) o Universidade do Chile. Mesmo com poucas chances, EU ACREDITO!

Os mais “sensatos e realistas” já deram o Mengão como eliminado, morto na competição.Bom, partindo da premissa que futebol NÃO tem lógica, vou torcer acreditando que o rubro negro jogará para ganhar pela diferença que precisa, que são dois gols, pelo menos um deles será do Vágner Love, bota fé? Eu boto (risos).

O confronto será em Santiago (CHI), falando no São Tiago, ele é amigo do São Judas Tadeu, quem sabe não rola uma bacanagem entre as santidades? A partir de 4 a 3 também avançaremos. VAMOS FLAMENGO!!

quarta-feira, maio 19, 2010

Sempre para a próxima segunda-feira

3
                                            Por Elton Tavares

Olá amigos. Eu estava aqui pensando sobre o que escrever, aí lembrei que tinha planejado retomar os exercícios físicos hoje (tô porrudo e preciso queimar um pouco do pirão e gelada), continuar aquele livro grossão, o qual eu li só metade. Mas o que sempre faço é adiar tudo para a próxima segunda-feira.

Se forem coisas escrôtas de se fazer então, fica para uma segunda longínqua. É só vocês prestarem atenção, dieta, exame médico, parar de fumar ou malhar, para a maioria das pessoas, fica para depois, muito depois.

Eu preciso fechar a boca, voltar a ler mais, dar um tempo de farras, pensar na pós graduação, resolver problemas no banco e visitar pessoas que amo (minha afilhada, tias e avós). Mas o que acontece? Fica tudo para a próxima segunda-feira.

Conheço muita gente que age dessa maneira. Pessoas que trabalham muito (ou pelo menos ficam muito tempo no local do trampo), vivem fora de casa, no meu caso, em mesas de bares (risos). Sempre o velho mau costume de adiar, adiar e adiar.

O problema é que o tempo voa, a vida passa depressa demais. Um dia desses eu estava curtindo a vida no anos 90, sem grandes preocupações. Às vezes é preciso acontecer alguma cagada para nos espertarmos. O velho tratamento de choque. Aí você trata de perder peso, parar de fumar, cortar sal, estudar, arrumar um emprego ou, pasmem, casar (cruzes).

Até pensei em aproveitar o ensejo e desligar o computador, pegar meus alteres e começar a malhar. Depois tomar um banho e ler uns 15 minutos antes de dormir. Mas querem saber de uma coisa? Começarei essa rotina na segunda, juro (com os dedos cruzados, claro).
                                                                                               

Desconfiança...

0
Continuação da série "Um sábado qualquer": 
 

Eu já comi!

5

Toda turma sempre tem um gabola, aquele sujeito pavulagem, que adora inventar histórias sobre conquistas amorosas. Meu amigo Gustavo Mont’Alverne, o popular Guga, escreveu sobre este fato peculiar. O texto é grosso e desbocado, literatura marginal mesmo, mas eu gostei e o blog é meu e ele não tem censura alguma. Mas ressalto que o escrito contém palavrões e expressões de baixo calão. Leiam:

Eu já comi!
                                                       Por Gustavo Mont’Alverne

“Ê rapá, saca só aquela “cabôca” ali, demais gostosa!” Aí o Pablo (pseudônimo para o pávulo em questão) tem que estragar o encantador desejo de transar com a mais nova princesa do recinto. Ele geralmente usa a célebre, máscula e machista frase: “Ê doido já comi!”

Pôtaqueperéu! É o que vem logo a minha cabeça, e digo: “Tu é foda! Lá vem tu de novo!”. Durante o resto da noite, ele passa de cabeça erguida, peito estufado e com aquele olhar de desdém para os outros meros fuleros, que não são fudões.

Mas na verdade, quando o sacana vira as costas, os chegados comentam : “Esse porra pensa que a gente não sabe que é papo furado, chegando em casa ele pensa: “tomara que nunca descubram que eu enganei meu pau, senão vai ser vergonhoso”. Em toda galera, que tem mais de cinco amigos que sempre andam juntos tem um desse; o verdadeiro “fudão”.

No fundo, pode até ser verdade, mas o problema é que ninguém vê ou sabe da existência da copulada para poder confirmar a vitória deste cara, porque quando e garota é demais bacana é uma vitória para ele. O que te deixa pensando é o que ele diz? Como ele faz? O que ele tem? como ele é irresistível?

Na verdade não passa de conversa fiada. O papo é que ele tenta ser engraçado, amiguinho de mulher e entrão (piadista, gracioso, enxerido). Sempre diz: “Sabe aquela fulana? Conversei com ela e acho que ta na mão, basta encontrar com ela por aí”. Putz!

Se a “perquena” fosse feia, eu nem ligaria, mas ela nunca é e sempre é uma mulher bonita, que roda o meio da galera. Aquela que quase nem da bola para ninguém, mas para ele sim, sempre, só que ninguém vê isso. O pior é quando ela o cumprimenta, o beija no rosto (bem pertinho da boca e tals). Aaaahhhhhh rapá! Aí já ta com meio pra dentro, mas isso os amigos também não vêem, aí ele diz: “Tu viste isso? Ela me deu um beijo bem aqui” (aponta com o dedão indicador bem no cantinho da boca”.

Resumindo como diria padre Quevedo: “Isso non eqxiste, um lunático é o que ele é”. Um recado para as meninas, cuidado com o amiguinho legal, ele pode estar te comendo ou ainda vai só te comer, só que você não sabe. Dessa maneira, sempre rola o comentário: “Eu já comi!”

Ao fudão, pode continuar alugando que a gente deixa, mas fica dito que sabemos que é uma potocazona, uma enganada até que é perdoável, se teve amasso, claro. Duas já fica difícil. Mas várias é foda! Desse jeito, não vai sobrar mulher interessante nessa cidade. Porque onde o “cumilão” toca o dedo, azeda, mesmo não sendo verdade. Pegador ou fanfarrão? Não importa, o cara não pode se vangloriar, muito menos mentir.



terça-feira, maio 18, 2010

30 anos sem Ian Curtis

3

Gosto de músicas e bandas que existiram antes de eu entender o que significavam realmente. É assim com os Beatles e outras dezenas de artistas. Uma delas é o Joy Division, banda pós-punk, formada no ano de 1976, em Manchester (ENG).

A banda acabou em 18 de Maio de 1980, após o suicídio do vocalista e guitarrista, Ian Curtis, um dia antes da viagem do Joy Division para os Estados Unidos (EUA), há exatamente 30 anos. Seria a primeira turnê internacional da banda.

"Joy Division" era o nome de uma casa de prostituição de uma série chamada The House Of Dolls (1965). Este nome teve origem nos campos de concentração nazistas, e serviam justamente para designar a área reservada às prostitutas. A alcunha é Ironia pura.

A Joy Division brincou com o experimentalismo e inovações eletrônicas, inspirada por bandas como o Kraftwerk. Suas letras obscuras e extremamente poéticas de Ian Curtis foram a característica marcante do grupo, assim como seu vocal inconfundível e suas inusitadas performances de palco.

A sonoridade eletrônica do Joy Division influenciou artistas e bandas de todo o mundo por várias gerações, inclusive a banda amapaense stereovitrola, que sempre executa as canções She's Lost Control, Transmission e Love Will Tear Us Apart, em seus shows.

Após o termino da banda, os três integrantes remanescentes Bernard Sumner´, Peter Hook e Stephen Morris formaram o New Order, que também arrebentou e embalou muitas festinhas pelo mundo, inclusive a Macapá.

Sobre Ian, ele foi genial, quem sabe onde a Joy Division estaria se ele não tivesse se matado, talvez tivesse sido a maior, talvez não, nós nunca saberemos. Não sei se o motivo do suicídio foi depressão, problemas conjugais, ou seja lá o que tenha sido, só sei que foi uma idiotice, como qualquer suicídio. Tenho somente uma certeza, ele foi foda demais, suas músicas são essenciais em nossas festas. Viva Ian Curtis, esteja ele onde estiver.

Atmosphere – Atmosfera – Ian Curtis

Walk in silence, - Parte em silêncio
Don't walk away, in silence. - Não partas em silêncio
See the danger,- Veja o perigo,
Always danger,- Sempre o perigo
Endless talking,- Conversa infinita
Life rebuilding, Reconstrução da vida
Don't walk away.- Não partas.

Walk in silence,- Partas, em silêncio
Don't turn away, in silence.- Não te de as costas em silêncio,
Your confusion,- Sua confusão,
My illusion, - Minha ilusão,
Worn like a mask of self-hate,- Destruindo-se como uma mascara de ódio-próprio.
Confronts and then dies.- Confronta e morre.
Don't walk away.- Não partas.

People like you find it easy,- Pessoas como você acham fácil
Naked to see,- Despido para ver
Walking on air.- Andando no ar
Hunting by the rivers,- Caçando pelos rios
Through the streets,- Através das ruas
Every corner abandoned too soon,- Em cada esquina tão cedo abandonada
Set down with due care.- Colocado com o devido cuidado

Don't walk away in silence,- Não partas, em silêncio
Don't walk away.- Não partas.

Fonte: Wikipédia

Desafio

1

Continuação da série "Um sábado qualquer":



segunda-feira, maio 17, 2010

Eu sou chato, mas sou rock and roll

3
                                 Por Elton Tavares


Acredito que existem pequenos pecados que pagamos diariamente, de forma corriqueira. Hoje saí para a pauta com a equipe do trampo, eles são gente boa, caras legais mesmo, entretanto, me fizeram escutar brega, sertanejo e axé music. Eu sorria de minha pequena tortura, fazer o que?

Este pacote musical, que durou cerca de duas horas, deve ter pago pecados como pequenas ofensas, respostas tortas ou coisas assim. Juro que se isso se tornar rotina, chegarei ao inferno (acredito que o céu é para poucos) com menos currículo (risos).

Eu não disse nada aos colegas, não quis parecer antipático, mas foi chato praca. Sabem aquelas pessoas que não se encaixam no padrão convencional, mas não são totalmente anticonvencionais? Pois então, este gordo aqui é assim mesmo.

Dia destes, escutei de uma colega: “Jornalista tem que escutar de tudo, assistir de tudo e ler de tudo”, se depender disso, serei sempre limitado, pois gosto de dizer que não tenho preconceito musical, o que tenho é conceito mesmo. Tudo bem, eu sou chato para cacete, mas sou rock and roll (risos).                                                                                     

domingo, maio 16, 2010

Love Will Tear Us Apart

0
Ian Curtis, líder do Joy Division. Talento em estado bruto.

Love Will Tear Us Apart – Joy Division – Composição de Ian Curtis
When routine bites hard

And ambitions are low

And resentment rides high

But emotions won't grow

And we're changing our ways

Taking different roads



Then love, love will tear us apart, again

Love, love will tear us apart, again



Why is the bedroom so cold?

You've turned away on your side

Is my timing that flawed?

Our respect runs so dry

Yet there's still this appeal

That we've kept through our lives



But love, love will tear us apart, again

Love, love will tear us apart, again



You cry out in your sleep

All my failings exposed

And there's taste in my mouth

As desperation takes hold

Just that something so good

Just can't function no more

 
But love, love wil tear us apart, again

Love, love will tear us apart, again

Love, love will tear us apart, again

Love, love will tear us apart, again

Isso é que é paisagem!!

0
Caros amigos, não sei onde é, mas isso é que é paisagem:
 



Punição..

0
Continuação da série "Um sábado qualquer":


sábado, maio 15, 2010

Domingo tem Reggae!!

0

Noite legal, apesar do público

6
                                                           Por Elton Tavares
Vila Vintém, Beatle George e Autoramas. Muito legal! - Fotos: Gustavo Mont'Alverne

Certas coisas são engraçadas, as pessoas reclamam da mesmice, da falta de opção e shows em Macapá, mas quando os artistas bons se apresentam na capital amapaense, o público não prestigia. Ontem (14) por exemplo, eu e alguns amigos fomos ao show da banda Autoramas, realizado na Choperia da Lagoa, que foi muito legal. Mas onde estava o público rocker da cidade?

Tá bom, tinham mais dois eventos para o segmento, mas e daí? Não diminuindo a qualidade do Rock Fest ou da rocada realizada no clube Oratório, mas acho que precisamos prestigiar atrações nacionais (se tiverem qualidade, claro). Fora bandas de pagode, calipsos, calcinhas vermelhas e afins (risos). Estes vocês DEVEM deixar de ir.

A noite foi firme, lugar, as apresentações das bandas amapaenses Vila Vintém e Beatle George foram empolgantes e show da Autoramas foi duca. Ah, e o preço da entrada foi muito bom para a estrutura e atrações, 10 paus meia e vinte reco inteira. Tudo muito paidégua!

Se o público não prestigiar, os produtores e empresários não trarão mais shows legais, afinal, é um negócio. No âmbito rock and roll, nossa cidade já está “longe demais das capitais”. Pensem nisso.